Análise Facial Parcial – Expressões relacionadas à mentira

Análise Facial Parcial – Expressões relacionadas à mentira

Em épocas remotas onde a comunicação era feita por gestos e expressões corporais, já existam às mentiras, sendo forma de sobrevivência e distrair a concorrência. Por exemplo, indicar o lado oposto das melhores caçadas. O homem sempre se utilizou dessas artimanhas para se dá bem, ou não se dar mal.

Existem vários tipos de mentiras, as com a finalidade de ter vantagens ou para fazer o mal, prejudicando os outros. É muito comum pessoas falarem mentiras sobre outras pessoas, para tirar elas de seu caminho, pegando o ponto fraco dos seus ouvintes, manipulando-os para seus interesses pessoais. Como dizia minha sábia avó, “Quando José falar mal de João… Fica de olho em José”.

No mundo dos negócios é comum existir mentiras para despistar ou desestimular seus concorrentes, muitas vezes com boas intenções, é até saudável para quem pratica. É muito importante sabermos identificar sinais verdadeiros em uma mentira, para não sermos influenciados por maus caráteres.

Em expressões corporais são reveladas movimentos que não correspondem com o que a pessoa estar dizendo, também tendo sinais expressos em feições faciais e conotações da fala. Quem mente não consegue ao mesmo tempo desenvolver a mentira e controlar seu corpo, e a mente sempre vai emitir para o corpo sua verdadeira intenção.

O rosto contém expressões faciais, que foram desenvolvidas pela evolução, em feições como forma de comunicação, sendo o rosto a região que mais se expressa inconscientemente. Os olhos e a boca são elementos faciais com fortes indícios da comunicação verdadeira. Os olhos revelam o estado emocional das pessoas, sendo a Iris o centro da comunicação emocional, vibrando e brilhando durante situações excitantes e dilatam em momentos de atenção, tornando esta região a janela da alma, revelando exatamente a intenção do indivíduo.

A boca transmite sentimentos, sendo visivelmente as vontades e desejos momentâneos, expressos nos lábios e suas projeções, sendo explícita a raiva, alegria, tristeza e surpresa.

O Rosto contém 43 músculos faciais, a maioria responsável pela as expressões faciais. Nenhuma feição relacionada ao pensamento é manipulada por vontades próprias, elas são expressas pelo inconsciente de maneira a complementar a comunicação, deixando-a confiante. Quando as pessoas expõem e criam uma mentira, suas feições revelam o que a pessoa esta tramando, sendo sinais que podem demostrar incompatibilidade.

Os sinais podem mostrar o momento que a pessoa esta elaborando uma situação, sendo revelado por feições, modo de falar, pausas entre as palavras, posicionamento do olhar, quando não quer estender as conversas e entre outros sinais. Com este conhecimento, podemos captar simulações falsas e contraditórias.

Instintivamente nós seres humanos temos sensibilidade em reconhecer a mentira intuitivamente. Com o conhecimento de alterações faciais podemos identificar melhor as dissimulações. Vão algumas dicas de como analisar feições relacionadas à mentira, obtidas em um estudo Visagista, pelos profissionais do CENTRO DE PESQUISA A.N.V.

Estudo expressões básicas

Alterações faciais relacionados à mentira.

– MEDO: As sobrancelhas se elevam e se aproximam, as pálpebras superiores se direcionam para cima, as inferiores ficam tensas, os olhos se arregalam, os lábios se esticam horizontalmente.

– TRISTEZA: As pálpebras superiores caem, os cantos dos lábios ficam voltados para baixo.

– NOJO: O nariz se franze, as bochechas ficam puxadas para cima, o centro do lábio superior se eleva.

– ALEGRIA: Os músculos próximos aos olhos se contraem, as pálpebras se fecham um pouco, os cantos da boca se voltam para cima, o sorriso é verdadeiro.

– DESPREZO: Apenas um dos cantos dos lábios se volta para cima, sempre um lado perde a simetria com o outro.

– SURPRESA: As sobrancelhas se elevam, as pálpebras ficam abertas, a mandíbula cai.

– RAIVA: As sobrancelhas abaixam e se aproximam, as pálpebras se abrem, os lábios se estreitam e são pressionados para dentro.

FONTE: Revista VEJA – ano 47 – n° 02.

Rodrigo Banqueri

Visagista/Hair Stylist. Graduado pela Anhembi Morumbi-Visagismo e Terapia Capilar - Pós Graduado pela Oswaldo Cruz-Tricologia Cosmética - SENAC-Hair Stylist .

Leave a Reply